A Floresta…que nos resta

18 Mar

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades e a Floresta foi assomando aos olhos do Homem de diferentes perspectivas.
Longe vai o tempo em que a Floresta era vista, por uns, como local de infinito mistério e, por outros, com grande apreço e fonte de bem-estar e sustento.
Simbolicamente representa um mundo alternativo àquele formado pela terra desbravada pelo homem.
Se olharmos para o passado, ela podia ser povoada de seres misteriosos e ameaçadores: quem se quereria cruzar com feiticeiras, dragões, gigantes ou anões? A par destas criaturas medonhas, personificando todos os perigos também convém lembrarmo-nos que o homem soube retirar sustento e proveito económico ao desbravar árvores para habitações, embarcações, utensílios e sobreviver com frutos, animais e mezinhas de plantas repletas de propriedades benéficas.
Robin dos Bosques vivia feliz na Floresta e o Capuchinho Vermelho tinha de a atravessar, sempre a cantarolar, para ir visitar a avozinha e na iminência de se encontrar com fadas e gnomos! Histórias que povoaram os nossos sonhos e o nosso imaginário, todas elas com uma moral: podemos e devemos evoluir de mãos dadas com a Floresta. (….)

… continua no Jornal Piropo ( versão papel)

Professora Helena Serra

Anúncios
%d bloggers like this: