Egitomania

24 Fev

A magia do Egito antigo pairou na nossa biblioteca.

O desafio foi lançado nas aulas de História aos alunos do 7º A e 7º B que com imaginação e criatividade, resolveram recriar, das formas mais diversas, aquela civilização tão fascinante quanto misteriosa.

Quem deu um pulinho à biblioteca, nestes últimos dias, teve oportunidade de apreciar os desenhos, as maquetas e os instrumentos concebidos por aqueles alunos.

                                                 A Professora,

                                                 Helena Serra

Este slideshow necessita de JavaScript.

01 / 12 / 2013

Anúncios

BIBLIOTECA ESCOLAR

18 Fev

Atividades dinamizadas no decorrer deste período nas várias Bibliotecas do Agrupamento:

Comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares:

Denominámos esta atividade “Onde Lês?” e recriámos diferentes espaços onde normalmente lemos: o quarto, a praia e a sala lá de casa.

Em articulação com o Clube de Línguas e a professora Cristina Costa foram realizadas leituras nestes espaços.

No âmbito da disciplina de Inglês, com a professora Helena Borralho, participámos no “The bookmark Project” promovido pelo IASL (International Association of School Librarians). Fizemos parceria com uma escola na Irlanda e eis o resultado:

A colega da escola irlandesa mandou a seguinte mensagem e foto:

The students were delighted to receive the bookmarks and remarked how beautiful they were. Thank you and your students for the hard work and well done on the beautiful craftwork in producing the bookmarks.

 Kind Regards

 Eileen Lynch

 Librarian.

Escritor do mês

Esta atividade divulga escritores que vêm a propósito de obras que estão a ser estudadas ou a pedido dos colegas de qualquer disciplina. Para sugestões poderão contactar a colega Ângela Romão que está responsável pela dinamização deste espaço.

 Ilustração realizada pelo aluno Luís Pereira com base na frase: “Uma biblioteca é um labirinto”, retirado da obra “Os Livros que devoraram o meu pai” de Afonso Cruz.

Dia da Música

Apresentação da Biblioteca da Escola de Monte Redondo aos mais pequeninos:

Apresentação do Projeto SOBE (saúde oral e bibliotecas escolares na escola de Monte Redondo):

Feira do Livro:

Este ano a opção foi por livros “low cost” para que pudéssemos chegar a um público mais vasto. Afinal, o importante é ler e motivar para a leitura e o nosso “Livrão” foi um sucesso. Sair da rotina é sempre uma coisa positiva e o resultado foi muito bom. Mais livrinhos novos vêm por aí. O nosso obrigada à editora “Palmo a Palmo” e a todos que colaboraram comprando livrinhos!

Concurso de Ilustração

A professora Cristina Santos, de acordo com as atividades delineadas pela Biblioteca Escolar, promoveu um concurso de ilustração baseado no texto “O meu caderno de folhas” retirado da obra Herbário de Jorge Sousa Braga e, em contexto de sala de aula realizou com os alunos variações do tema do poema, utilizando diversas técnicas.

Fundo documental

Com o grande apoio da CAP temos conseguido adquirir algumas obras que ainda não possuíamos, não só do Plano Nacional de Leitura e das Metas Curriculares, mas também literatura juvenil diversificada do agrado desta faixa etária.

Para o novo projeto proposto pela RBE “Amostras para ler +” vamos aumentar ainda mais o nosso fundo documental com obras das listas do PNL de leitura autónoma. Este projeto aplica-se ao 1º e 2º Ciclo e pretende que se fomente o gosto pela leitura nos alunos lendo excertos de obras de diversas áreas propostas para leitura autónoma e que por vezes passam despercebidas. Estamos neste momento a fazer uma seleção para aquisição de modo a que no 2º período se possa começar já a trabalhar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Torres da Leitura

10 Fev

Textos realizados pelos alunos do 8º A no âmbito da leitura e análise da obra “Os Livros que devoraram o meu pai” de Afonso Cruz, tendo em vista a participação na atividade “Torres de Leitura” na Escola Secundária Henriques Nogueira.

No início da leitura lançou-se um desafio…Afinal o que tinha acontecido ao senhor? Os livros tinham dentes? Onde será que ele foi parar?

 

Texto de João Pedro Santos 8ºA nº5:

“Entrei livro adentro e fui parar ao mundo das letras, ao mundo dos contos, da literatura, da poesia e da prosa, havia centenas de pessoas a trabalhar em cada letra, em cada frase e até em cada parágrafo.

Não sei como entrei neste mundo, perguntei a mim mesmo – “Será que é por eu ler tanto? Só sei que entrei aqui neste mundo lindo. A maioria das pessoas está na rua a ler muito atentamente cada palavra, cada frase. Cá dentro é o mundo dos livros, o paraíso, porque as pessoas em vez de trabalharem e ganharem o seu sustento preferiam estar a ler bonitos contos. Cá também há o cérebro do livro, é como uma Câmara Municipal, os habitantes têm muito respeito e muita consideração por ele.

Conheci pessoas novas, mas de repente, do nada, apercebi-me que estava outra vez na minha cadeira a ler o meu livro…”

Posteriormente, após a leitura de um excerto da obra, os alunos foram convidados a tentar explicar por palavras suas o que é para eles um bom livro e a literatura. O excerto que selecionei foi o seguinte:

“Podemos entrar livro adentro como aconteceu com o meu pai. É um processo tão simples quanto debruçarmo-nos numa varanda, só que muito menos perigoso, apesar de ser uma queda de vários andares.[…]O rés do chão não serve à literatura. Está muito bem para a construção civil, é cómodo para quem não gosta de subir escadas, útil para quem não pode subir escadas, mas para a literatura há que haver andares empilhados uns em cima dos outros. Escadas e escadarias, letras abaixo, letras acima.”

Texto de Diogo Fernandes 8ºA nº4

“ A leitura, na minha opinião, é como uma grande escadaria. Existe aquela leitura que a nossa mãe nos faz quando ainda não sabemos ler e vemos só as imagens. Seguidamente temos a leitura daqueles livros que têm uma ou duas frases por página, depois passamos para aqueles que têm uma página, depois passamos para aqueles que têm uma página com texto e outra com imagem. A seguir a este passamos ao livro que tem uma imagem de quinze em quinze páginas. E então chegamos ao livro sem imagens, começando por ser fininho, mas depois sendo mais e mais sumarento e assim sucessivamente.

Para mim um bom livro tem que dar para “espremer” até À última gota, tem que ter muito sumo. Mesmo que não seja muito grande Às vezes a quantidade não significa qualidade, um bom livro tem que nos tocar nos sentimentos, tem que nos fazer chegar a casa desejosso de o ir ler para descobrir o que é que se esconde atrás das letras, das palavras, das frases e dos parágrafos.

Isto para mim é um bom livro!”

 

asasa                           asas

Dianova

3 Fev

A nossa escola pauta-se pelo dinamismo e pela multiplicidade de atividades. Nesta sequência, no âmbito do Projeto Parlamento dos Jovens recebemos o precioso contributo, para o debate, realizado no passado dia 20 de novembro, do testemunho de dois utentes do centro terapêutico da Dianova, acompanhados por duas psicólogas.

    Vivem-se tempos difíceis e desta forma a pedido daquela instituição, mobilizaram-se os alunos do 9º A e 9º B, coordenados pelas professoras Helena Serra e Sérgia Santos, responsáveis por aquele projeto, na angariação de produtos alimentares. Desta feita foi conseguido um cabaz de Natal muito diversificado, o qual foi entregue no passado dia 26 de novembro.

    A todos os que, sem reservas, se prontificaram a ajudar, fica a certeza de que a vida se encarregará de retribuir felicidade. Esta não existe, mas às vezes acontece!

                                                                                                      

                                                                                                                        As Professoras,

                                                                                                                Helena Serra e Sérgia Santos

                                                                                                                          01 / 12 / 2013

Este slideshow necessita de JavaScript.

TORRES DE LEITURA

3 Fev

…com Margarida Fonseca Costa

Foi no dia 26 de novembro que o 6ºA e o 6ºC foram até à nossa escola sede, no âmbito do projeto “Torres de Leitura”, escutar e conversar com a escritora Margarida Fonseca Costa. Foram acompanhados pelas professoras Cristina Costa e Paula Mendes. Toda a logística desta viagem foi orientada pela nossa professora bibliotecária Anabela Vieira.

A escritora contou-lhes uma história para os cativar e motivar para o diálogo, à qual eles reagiram de uma forma muito positiva.

Surgiram então perguntas tais como “Como e quando é que começou a escrever?”, e para responder a esta questão a escritora fez-lhes um resumo da sua história de vida, que eles adoraram e acharam fantástica. Deu-lhes a conhecer o blog que ela gere e para o qual todos nós podemos enviar histórias dentro do âmbito dos temas que ela pede. Toda a temática tem como base principal a Escrita Criativa. E até à data, pelo que sei, alguns alunos já enviaram para lá alguns textos. O blog tem o seguinte endereço que passo a divulgar com a autorização da autora: http://77palavras.blogspot.com

…com Bárbara Esham

De seguida estava programada uma outra palestra com outra escritora, e para a qual a professora Cristina Costa tinha preparado com o 6ºA uma apresentação sobre o livro “Geniozinhos”. Porém a escritora, por motivos desconhecidos, não pode estar presente, pelo que foi feito um debate sobre esse mesmo tema, com a introdução a cargo dos alunos do 6ºA orientados pela sua professora de português, Cristina Costa, tendo como intermediário o jornalista João Morales, o qual esteve envolvido neste projeto desenvolvido pela livraria “Livro do Dia”. O debate foi interessante e profícuo.

Precisamos todos de mais iniciativas destas!

Boas festas e um 2014 cheio de emoções boas!

Professoras  Cristina Costa e Paula Mendes

fgh

Parlamento dos Jovens

28 Jan

No passado dia 20 de novembro, a Escola Básica 2. 3. de Maxial foi palco de um debate subordinado ao tema “Drogas – evitar e enfrentar as dependências” organizado e dinamizado pelas Professoras Helena Serra e Sérgia Santos, enquanto coordenadoras do Projeto Parlamento dos Jovens 2013 – 2014. Este ano pudemos ainda contar com a colaboração especial do professor Nelson Picão, uma ajuda fulcral na produção técnica do trabalho a apresentar ao nosso grande grupo de alunos.

Estiveram presentes diversas entidades, nomeadamente a Direção do Agrupamento de Escolas Henriques Nogueira, com a presença do Sr. Vice-Presidente da CAP, o Professor José do Vale; do Professor Gonçalo Bernardino, na qualidade de coordenador do nosso estabelecimento; a Dra. Telma Aniceto na qualidade de Psicóloga do nosso Agrupamento; as Dras. Ana Umbelino e Joana Galvão enquanto representantes da Câmara Municipal de Torres Vedras, na qualidade de Vereadora da Cultura e Desenvolvimento Social e Coordenadora da Área da Juventude, respetivamente; as Dras. Judite Fortuna e Rita Morais do Centro Terapêutico de Villa Ramadas; a Dra. Cristina Lopes, acompanhada da Sra. Carina Barbosa e do Sr. João Grosso, utentes do Centro Terapêutico Dianova; as Sras. Cecília Nazaré, Patrícia Mendes e Ana Miranda enquanto Presidente e Vice-Presidente e Secretária da Associação de Pais; o Cabo Chefe Silva e os Guardas Luís Coimbra e Elisa Costa, da GNR.

Esta iniciativa destinou-se a todas as turmas do 3º ciclo, curso CEF e alunos da Educação Especial. A sessão teve início com a apresentação sumária do que é o Projeto                                                                   Parlamento dos Jovens e com a visualização de um PowerPoint concebido em torno de soluções para evitarmos e enfrentarmos as dependências. A partir daqui surgiram inúmeras ideias e o debate desenvolveu-se com a colaboração das turmas envolvidas e as respostas sempre esclarecedoras dos convidados.

O ponto alto da sessão esteve relacionado com os testemunhos, na 1ª pessoa, dos utentes do Centro Terapêutico Dianova ao exporem, para a audiência, o seu percurso de vida enquanto toxicodependentes durante cerca de uma década: a experiência que vivenciaram; a degradação das suas vidas; os anos desperdiçados; o risco de vida que correram e a forma como estão a recuperar para além das suas perspetivas de vida futura.

Este encontro de todos os alunos e professores, para uma reflexão conjunta, foi dinamizado e abrilhantado com a participação especial dos convidados movidos pelas questões colocadas pelas turmas e pelas intervenções das representantes das listas A e B, tendo sido feito o esclarecimento de dúvidas e a divulgação de informações atuais e pertinentes relacionadas com os comportamentos dos jovens perante o álcool, tabaco e as drogas legais e ilegais.

Todos os convidados num discurso muito acessível e atendendo à faixa etária dos alunos deram a conhecer os fatores das dependências, o perfil dos dependentes e alertaram as consciências para a necessidade de sabermos impor a nossa personalidade; o saber dizer não àquilo que nos é prejudicial; o aprendermos a gostar de nós próprios e a importância fulcral da educação e formação no seio das famílias e das escolas no sentido de nos munirmos de competências fundamentais para a construção da nossa maneira de ser e para aproveitarmos, todos os dias, o que a vida tem de bom.

A Dra. Ana Umbelino enquanto Vereadora da Câmara Municipal de Torres Vedras conseguiu dar uma panorâmica de como o concelho pode responder a iniciativas de interesse para todos os jovens, nomeadamente na área do cinema, do voluntariado, da música, tendo subjacente a importância de hábitos de vida saudável.

A Sras. Presidente e Vice-Presidente da Associação de Pais souberam cativar a audiência para a importância dos pais e dos filhos dialogarem, num clima de confiança mútua.

De uma forma geral todas as intervenções foram no sentido dos jovens se mobilizarem e saberem fazer as melhores escolhas, gratificantes para si próprios e para quem os rodeia.

Foi uma sessão de trabalho muito gratificante para todos e em especial para as professoras organizadoras. Só com ações desta natureza, promotoras da informação, reflexão e, discussão é que se podem moldar as personalidades com vista a uma responsabilização, respeito e valorização do melhor que a vida tem para nos oferecer.

A Coordenação,

Helena Serra e Sérgia Santos

20 /11/2013

cartaz 2014 ba´sico proposta 3

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Olimpíadas da Matemática

20 Jan

Como já vai sendo habitual, os alunos do 2º e do 3º ciclo da nossa escola participaram com entusiasmo nas XXXII Olimpíadas Portuguesas de Matemática. Houve quarenta voluntários que, na tarde da 4.ª Feira dia 13 de novembro, ficaram na escola para realizar a prova nas categorias Pré-Olimpíadas (5º ano), Júnior (6º e 7º anos) e A (8º e 9º anos). Mais uma vez se deseja que, nestas olimpíadas, vença o melhor “atleta” da categoria Júnior e da categoria A pois só esses serão apurados para a 2.ª eliminatória que decorrerá em janeiro numa escola do nosso Concelho. Para os pré-olímpicos, esta prova serviu de treino.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Florestar Portugal

14 Jan

As turmas 8ºD- PA e CEF participaram no projeto Florestar Portugal, o qual tem o objetivo de plantar árvores da flora autóctone. Assim, no dia 22 de novembro estas turmas plantaram, no recinto escolar, 10 árvores cedidas pela Câmara Municipal de Torres Vedras: dois carvalhos, dois pinheiros bravos, dois pinheiros mansos, duas oliveiras e dois medronheiros.

Com a participação nestes projetos, ao longo de alguns anos, temos conseguido reflortestar a maior parte do recinto escolar.

Professores Paulo Carocinho e João Batalha

asa

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Projeto Athssari Day.

13 Jan

No início de novembro as turmas do 9º ano e CEF, participaram no projeto Athssari Day. Este projeto foi criado em homenagem a Martti Athssari, presidente da Finlândia (1994-2000), Prémio Nobel da Paz em 2008, por ter conseguido resolver conflitos internacionais durante 30 anos.

Em homenagem a este político foi criado este projeto internacional, ao qual a nossa escola aderiu. O Athssari Day – Dia da Reconciliação convida os alunos a realizarem atividades que visem a conciliação e a resolução de conflitos. As turmas do 9º ano, na disciplina de Inglês, fizeram uma recolha de frases emblemáticas relacionadas com a tolerância as quais reproduziram em cartolinas e afixaram em vários locais da escola. Também construíram um espaço no polivalente para que a comunidade pudesse deixar a sua mensagem e, finalmente, redigiram textos em inglês sobre tolerância e racismo.

A turma CEF participou numa das propostas de trabalho do projeto, a qual criava um país imaginário (Kurkum) e no qual existiriam diversos conflitos de interesse. Os formandos da turma encarnaram as várias personagens em desacordo, reuniram e encontraram uma solução para este país. Mais informações sobre o projeto:

http://ahtisaariday.enoprogramme.org

Os professores: Isabel Miranda, Helena Borralho, Paulo Carocinho e João Batalha.

CEF_reunião

Dia Mundial da Alimentação

7 Jan

Dia mundial da Alimentação – 16 de outubro

Pois lá se fizeram os cartazes sobre a roda dos alimentos e lá se expuseram no polivalente nas vitrines. Estavam muito giros. Pena que com as chuvadas de outubro as infiltrações de água tenham estragado algumas…

O dia mundial da alimentação foi comemorado pelos grupos de ciências naturais tanto do segundo como do terceiro ciclo. E de uma forma muito diatética e ecológica! Como? Oferta de maçãs à comunidade escolar! Maçãs essas gentilmente oferecidas pela Abrunhoeste e com as quais todos nos deliciámos a trincar e “lavar” o dentinho depois do não menos famoso pastel de nata da manhã!

…Versus: Brigadas Verdes!

No entanto surge-me aqui um grande e grave problema!!! É que me constou que os meninos e meninas continuam a deitar para o chão alguns desperdícios que por vezes se encontram agarrados às suas mãos…umas vezes são papéis, outras são pacotes de leite, outras são guardanapos, mas o mais preocupante são os bocados de comida que se encontram agarrados por essas mãos tão pequeninas e delicadas e que..de repente…caem para o chão! “Aiiiiiiiiiii que deixei cair a banana que estava a comer…olha, deixa estar!”, ou então “Ai não me apetece nada acabar este pão…está seco…já comi o queijo e agora não me apetece comer mais pão seco!” ou ainda “Aiiiiiiiiiiii que já está na hora da entrada…vou ter falta…mas ainda estou a comer o croissant….olha, caiu!!!”. Bem eu considero isto, vou-me atrever a dizer, um pecado capital!!!! Desperdício de comida quando há tantas pessoas a passar fome à nossa volta? Já pensaram nisso jovens desta escola? Lembram-se quando o vosso diretor de turma vos alertou sobre a vinda das Brigadas Verdes caso vocês continuassem a “atirar” comida para o chão? Aposto em como ficaram furiosos por terem que ir apanhar o “lixo” dos outros! E será que esse “lixo “ não será vosso também? Eu gostava muito que não existissem Brigadas Verdes na Escola, mas isso só depende de vós! Até porque esta escola é uma eco-escola, com galardão, com bandeira…já viram o peso da responsabilidade que isso acarreta? Eu cá pensava duas vezes antes de atirar fosse o que fosse para o chão….pensem nisso!!!

E já agora Boas Festas e um 2014 cheio de emoções boas!

Professora Paula Mendes

%d bloggers like this: